Semana começa em alta, mas sem fogo

Com o S&P500 a menos de 2% de novos máximos históricos, Wall Street iniciou a sessão de hoje com um optimismo ligeiro sentimento suportado pela ausência de notícias negativas e pelas perspectivas sobre um movimento dovish por parte dos principais bancos centrais, após as autoridades chinesas terem aliviado as condições na concessão de crédito, bem como pelo facto de ser expectável uma redução da taxa de juro por parte do BCE na reunião desta semana, para além de outras medidas dentro de um programa de quantitative easing.

Ao nível dos sectores os activos refúgio lideram nas perdas enquanto que as energéticas, a beneficiarem da subida de 1,9% no preço do WTI crude para os $57.60 por barril, e as financeiras são os grupos que mais valorizam. Na Europa o panorama foi menos optimista e o Stoxx600 acabou com um deslize de -0.34%, não obstante o ganho de 0.26% registado no Dax 30. Nas moedas o destaque vai para a Libra Inglesa que sobe 0,6% para os $1.2351, no dia em que o Parlamento do Reino Unido é suspenso, mas não sem antes ser aprovada uma lei para impedir o Brexit sem acordo a 31 de Outubro. Já durante a tarde foi conhecido que o Speaker da Câmara dos Comuns anunciou a sua demissão para 31 de Outubro, caso não sejam convocadas eleições até essa data.

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é de 5 minutos

O principal índice tem estado a navegar junto à média móvel dos 200 períodos, como que à espera de um movimento de maior volatilidade para breve

Marco Silva