Date: 30 Ago 2019

Depois de quatro semanas de perdas os índices norte-americanos deverão hoje fechar a semana a quebrar essa sequência menos positiva, anulando na prática o recuo das três semanas anteriores e ficando assim de novo muito perto de novos máximos históricos, contudo é importante relativizar visto que o movimento dos últimos dias foi mais devido à ausência de notícias e ao período de férias, do que qualquer outro factor. A próxima semana, que será mais curta devido ao feriado do Labor Day na segunda-fera, já deverá trazer a maioria dos investidores para o palco da negociação, bem como dados económicos, como os non-farm payrolls de sexta-feira.

Ao nível do sectores nada se destaca de forma inequívoca, numa sessão onde para já apenas as retalhistas de produtos não essenciais navegam no vermelho muito ligeiro, enquanto que as empresas ligadas às industrias e aos materiais lideram nos ganhos, mas com variações abaixo dos 0,8%. No mercado cambial o U.S dólar recua ligeiramente permitindo ao Yen uma valorização de 0,4% para os 106.14, num dia em que a Libra inglesa segue a recuperar 0,3% para os $1.2212 depois de uma semana muito atribulada, devido à suspensão prevista do Parlamento do Reino Unido, durante mais de um mês e até bem perto da data limite para a concretização do Brexit.

O gráfico de hoje é do GBP/USD, o time-frame é mensal

Muito interessante o facto deste par de moedas por vir a poder desenvolver um padrão de duplo fundo de longo prazo, o que a ser validado significaria uma valorização significativa da Libra inglesa face ao U.S dólar nos próximos anos

Marco Silva