Análises de Mercado

Wall Street navega a passo de caracol

Tal como referi no comentário anterior, Wall Street está num caminho de indefinição mas como uma ligeira tendência ascendente, por isso não foi de estranhar o movimento que os índices norte-americanos efectuaram na sessão de quinta-feira, com o sentimento a entrar bastante pessimista no dia, devido aos dados económicos pouco animadores que saíram, mas durante as horas de negociação as nuvens foram dissipando, permitindo um fecho muito perto da linha onde tinham ficado 24 horas antes. Com efeito a confirmar o momento de arrefecimento da recuperação do mercado de trabalho, os pedidos de subsídio de desemprego aumentaram em relação à semana anterior, teimosamente acima dos 800,000 e já quase a tocar nos 900,000, com mais 58,000 novos desempregados a colocarem o panorama do mercado de trabalho nos holofotes da preocupação, ainda que nos pedidos recorrentes, portanto para além da primeira semana, o valor tenha caído de novo, menos 1,17 milhões para os 10 milhões de subsídios, sendo de notar no entanto que o Estado da Califórnia só produziu dados até meio do mês de Setembro, devido a problemas de contabilização e certificação.

Ainda no lado do pessimismo saiu um relatório sobre a atividade manufatureira no Estado de Nova Iorque, que indicou uma contração acima do esperado, mas nem isso, nem o tema do desemprego foi suficiente para descarrilar os Touros, que logo após a primeira hora de negociação encetaram uma lenta mas estável caminhada rumo a paragens mais altas, com destaque para o sector da energia que valorizou mais que os restantes com um ganho de 1,17%, não obstante o preço do WTI crude ter recuado marginalmente para os $41.01 por barril. Mas a estrela da sessão foram as small caps, que conseguiram amealhar uma valorização superior a 1% e que em boa medida puxaram pelo restante mercado, ou seja foi mais uma daquelas sessões, espaçadas no tempo, em que os investidores fazem alguma rotação de capital das grandes empresas, muito beneficiadas pela pressão compradora nos últimos meses, para as pequenas corporações, que são vistas como mais afectadas por um possível agravamento da situação da pandemia.

Curiosamente o U.S dólar voltou a funcionar como activo refúgio e registou um ganho de 0,4% contra um cabaz de outras moedas principais, num dia em que o Ouro conseguiu também adicionar valor, ao contrário do Yen, que perdeu 0,3% para os 105.42, ainda assim bem melhor que o registo da Libra inglesa, com a moeda de sua majestade a ceder -0.9% para os $1.29.

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é de 1 hora

Ao ter falhado o teste na linha superior do canal, o sentimento virou para bearish e a linha inferior apresenta-se agora como o local de suporte.

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.