Date: 11 Set 2017

A semana passada foi fortemente condicionada por eventos extra mercado, nomeadamente os furacões que têm assolado a costa sul dos EUA, que afectaram diversos activos, tanto no mercado accionista como nas commodities e mesmo no Forex, devido à possibilidade da época de furacões, que se estende até final de Novembro, vir a afectar o PIB norte-americano, devido aos eventos bastante disruptivos que já ocorrerem, com o furacão IRMA de categoria 5, que atingiu este fim de semana o território, a ser o segundo mais forte de sempre a ter origem no Atlântico. A incerteza sobre os efeitos que este poderia vir a ter, bem como os restantes que se lhe irão seguir, como o furacão Jose de categoria 3 e que poderá atingir os EUA num curto espaço de tempo após o IRMA, condicionaram o sentimento dos investidores na sexta-feira passada, até porque a vontade já era de si reduzida, por causa da possibilidade da Coreia do Norte vir a executar novo teste balístico no Sábado, que foi o feriado relativo ao Foundation Day.

No S&P500 destaque para as seguradoras, que após um recuo nos dias anteriores conseguiram terminar a semana em alta acentuada, tal como algumas das empresas que poderão beneficiar do processo de reconstrução das habitações afectadas pela devastação dos furacões, como a Home Depot, que ganhou 1,1%. Sorte diferente teve o Crude, com o WTI a desvalorizar -3,1% para os $47.56 por barril, devido as expectativas de menor procura por energia e combustível na região da Florida, devido ao mau tempo. O Ouro não demonstrou grande procura por activos refúgio e perdeu -0,1% para os $1,347 por onça, enquanto que no Forex o Yen deu indicações contrárias sobre a procura por segurança, ao ganhar 0,7% para os 107.74 por U.S dólar.

Para esta semana e nos primeiros dias o ruído sobre os efeitos do mau tempo e das suas consequências poderão dominar o sentimento no mercado, embora o tema da reforma fiscal possa vir a ser o predominante, caso seja puxado para a ribalta por parte do presidente Trump.

 

O gráfico de hoje é do Ouro, o time-frame é Diário

O metal precioso está a iniciar a semana em baixa, o que caso seja para continuar poderá marcar o inicio de um retracement que poderá levar ao teste da linha de quebra do canal (linha verde superior)

Marco Silva