Análises de Mercado

Ursos aparecem mas Touros dão luta

Tal como já ocorreu nos últimos dias os Ursos tiveram terça-feira activos logo na abertura do mercado, mais especificamente nas tecnológicas, empurrando o Nasdaq para uma correcção que superou os -2%, muito por causa da pressão vendedora verificadas nas grandes tecnológicas, contudo e antes mesmo do testemunho de Jerome Powell ao comité bancário do Senado, Wall Street encontrou o fundo e encetou uma recuperação em V que colocou os índices muito perto do valor de abertura, após uns quinze minutos iniciais de queda acentuada, mas ainda longe de anular as perdas no dia. Essa nova vaga dos touros chegou depois do almoço e foi precedida por uma consolidação que durou cerca de duas e com uma tendência ligeiramente descendente. A puxada final só não foi mais significativa porque na reta da meta os investidores recolheram algum do risco que tinham colocado e os índices corrigiram ligeiramente.

No final, o S&P500 foi o que teve melhor comportamento ao averbar um ganho de 0,13%, enquanto que o Nasdaq cedeu -0.5%, mas ainda assim melhor que os -0.88% perdidos pelo Russell, uma vez que a investida dos touros se focou mas maiores empresas, algo que o testemunho de Powell fomentou, uma vez que o Presidente do FED afirmou de novo que o banco central iria ser cauteloso, paciente e qualquer alteração ao rumo da sua estratégia irá ser preparada com bastante antecedência, indicando que a política monetária é acomodativa e tem de continuar a ser acomodativa, uma vez que não obstante os indícios revelarem a possibilidade de uma forte recuperação da economia para este ano, com a respectiva subida da inflação, Powell relembrou que o mercado de trabalho ainda conta com menos 10 milhões de cidadãos, e tal como tinha dito anteriormente, o objectivo é recuperar o que foi perdido na frente laboral e não apenas o PIB.

Hoje, os futuros indicam um deja vue do que aconteceu na abertura de ontem, com um pessimismo inicial a dar lugar a um “rebound”, no entanto há que destacar que apesar das tecnológicas estarem mais fracas que os restantes sectores, as small caps seguem com força acrescida, podendo indicar uma sessão onde o “reflation trade” será a estratégia a seguir. No mercado cambial, o cenário é para já tranquilo no U.S dólar e no Euro, ao passo que Yen recua -0.5% para os 105.75.

O gráfico de hoje é do Brent, o time-frame é Semanal

Depois de na semana passada ter encontrado resistência na linha superior do canal, o Brent está a quebrar esse nível, um facto que a ser validado poderá ser bearish no médio-prazo.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.