Análises de Mercado

Uma maça contra o vírus e Wall Street agradece

Depois da pior sessão dos últimos quatro meses, Wall Street respirou ontem de alívio com o aumento da confiança na capacidade das autoridades chinesas conseguirem conter a propagação da epidemia do coronavirus, bem como do optimismo criado em antecipação aos resultados da Apple, que empurrou os títulos da fabricante dos iPhones para um ganho de 2.83%, o que por sua vez, só por si, deu não só um impulso aos três principais índice como os contagiou, com especial ênfase no sector tecnológico, que acabou por registar a maior valorização no S&P500, com uma subida de 1,87%, ao mesmo tempo que o tecnológico Nasdaq averbou uma valorização de 1,43%, bem melhor que os 0,66% do Dow Jones, o menos forte do trio.

No campo económico as notícias foram díspares, visto que as novas ordens à indústria norte-americana caíram o máximo de oito meses em Dezembro, assim como as exportações desiludiram, o que reforça a ideia que já vem do ano passado sobre um claro arrefecimento da actividade manufactureira na maior economia do mundo. Contudo, e provavelmente um dos indicadores mais relevantes para o mercado, a confiança do consumidor continua a não desiludir e o índice que a classifica subiu para máximos de Agosto de 2019, enquanto que a percepção sobre o mercado laboral também melhorou, com mais cidadãos a serem da opinião que existem “muitos” empregos disponíveis.

Como seria de esperar num dia em que o mercado valorizou, os activos refúgio foram os mais castigados com pressão vendedora, no mercado accionista, utilities e retalhistas de produtos essenciais amealharam ganhos muitos ligeiros, depois de terem tido o melhor comportamento na sessão anterior. Nas matérias-primas o Ouro cedeu -0.5% para os $1,575 por onça, enquanto que no mercado cambial o Yen perdeu -0.2%, terminando nos 109.14, num dia em que o U.S dólar também esteve com alguma fraqueza ao desvalorizar -0.1%.

O gráfico de hoje é da Apple, o time-frame é Mensal

Utilizando a técnica de extensão Fibonacci e caso o movimento ascendente continue, temos um objectivo para os títulos da Apple na ordem dos $372.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.

Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.

Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.