Análises de Mercado

Touros voltam em força a Wall Street

Depois de muito ruído nos últimos dias à volta do tema da guerra entre classes de Wall Street, nomeadamente entre os pequenos investidores representados pelo movimento #wallstreetbets e o grande capital, os investidores regressaram esta terça-feira ao tópico estrutural principal que deverá condicionar o movimento dos índices norte-americanos nos próximos meses, o pacote de estímulos de $1,9 triliões proposto pelo presidente Joe Biden. Com efeito e após o líder da maioria no Senado dos EUA, Chuck Schumer, ter referido há cerca de duas semanas que o prazo para a aprovação dos novos apoios à maior economia do mundo, os Democratas, tanto no Senado como na Casa dos Representantes decidiram colocar em marcha um processo mais expedito para a aprovação da legislação, sem que seja necessário qualquer voto dos Republicanos, uma vez que numa situação normal existem diplomas que necessitam de uma maioria de 60% no Senado, contra os habituais 50%.

Contudo e para evitar impasses inultrapassáveis a estrutura organizacional do Senado permite contornar essa limitação através de um processo denominado de reconciliação, que na prática permite alterar os montantes de receitas, despesas e do tecto da dívida pública inscritos no Orçamento. O procedimento que só pode ser utilizado uma vez por ano em cada um destes tópicos, ou seja três vezes no máximo, é de aprovação por maioria simples, dando assim a margem que os Democratas precisam para aprovar o pacote de estímulos em discussão, contudo não é de todo um dado adquirido que o montante final sejam os $1,9 triliões, existem aliás pré indicações de que esse valor deverá ser menor, até porque existem pontos do pacote que não colhem a totalidade dos votos dos Democratas no Senado, uma peça essencial para que o diploma passe com 50 votos para cada lado, mais o voto de qualidade da vice Kamala Harris, isto claro, em caso de nenhum Republicano votar a favor.

Resumindo, os investidores sentiram que a injecção de oxigénio na economia está agora mais perto, com a probabilidade de ver a luz do dia umas semanas antes, o que está a dar confiança aos Touros para saírem das linhas laterais e puxarem pelo mercado, desta feita de forma mais homogénea, tendo em conta que os três índices principais estão afastados nas suas valorizações por uma margem muito reduzida. Veremos se o sentimento se mantém assim tão positivo com o anúncio dos resultados após o fecho da sessão, por parte dos gigantes Google e Amazon.

No mercado cambial o U.S dólar segue pouco inalterado contra um cabaz de outras moedas principais, no entanto o Euro está ligeiramente mais fraco, com uma queda de -0.3% para os $1.2018, num dia em que a prata afunda quase -9%, ao passo que o WTI amealha 2,2% para os $54.75 por barril.

O gráfico de hoje é do Brent, o time-frame é de Semanal

Este activo continua bem encaminhado para ir testar a linha superior do canal descendente, tal como já tinha referido há umas semanas.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.