Análises de Mercado

Touros de Wall Street não dão tréguas

Mais uma vez e como tinha referido possível em análise anterior, o velho lema dos mercados, “comprar no rumor e vender na notícia”, revelou-se correcto. Refiro-me às valorizações das praças europeias em antecipação ao acordo alcançado ontem entre os membros da União Europeia, para o pacote de auxílio à economia do bloco de países, nomeadamente dos mais afectados pela pandemia de COVID-19, que incluiu uma parte significativa de subsídios a fundo perdido, contudo a incerteza sobre o timing de distribuição desse capital e a noção de que o montante é reduzido para a dimensão da crise, arrefeceu rapidamente o optimismo, o que abriu espaço para uma pressão vendedora extra nas praças europeias, com todos os índices principais a perderem valor e onde se destaca a queda de -0,79% no Stoxx600.

Já em Wall Street o panorama é bem diferente e não obstante o agravamento das tensões entre os EUA e a China, os Touros não dão descanso empurrando de novo os principais índices para território positivo com o regresso da maior força relativa do sector tecnológico. permitindo ao Nasdaq um ganho de 0,47%, nada de extraordinário, mas bem melhor que os 0,07% de valorização do Dow Jones. O facto do departamento de Estado norte-americano ter ordenado o encerramento do consulado chinês em Houston ou o aviso de Trump de que a pandemia nos EUA irá provavelmente piorar antes de melhorar, não teve grande efeito no sentimento de mercado, com os investidores concentrados para já no próximo pacote de estímulos do Governo e nos resultados da earnings season.

No mercado cambial o dia é de fraqueza para o U.S dólar que cede -0,3%, fomentando mais uma sessão de ganho para o Euro, que transaciona já perto dos $1,16 face ao greenback, o valor mais elevado desde finais de Outubro e perto de uma zona de resistência expectável até aos $1,185. Quem não está nos favores da pressão compradora é o petróleo, que recua hoje -1,2% no preço do Brent para os $43.77 por barril, estando no entanto muito perto de fechar o GAP aberto em Março e que se situa nos $45,5.

O gráfico de hoje é do Brent, o time-frame é Semanal

Depois da forte recuperação desde os mínimos de Abril, o ouro negro encontra agora uma zona de resistência acrescida até aos $49 por barril

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registo dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.

Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.

Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco