Date: 03 Ago 2017

A sessão de ontem tinha tudo para ser um dia de subidas robustas e a razão não era pouca, a gigante tecnológica Apple tinha divulgado os resultados após o fecho do mercado e os seus títulos reagiram em forte alta, facto que noutras alturas recentes foi o suficiente para contagiar os bulls de Wall Street para um ataque aos indices, contudo tal desta vez não sucedeu e apesar de um inicio em alta o certo é que o final da sessão foi marcada por um sentimento misto e com o Nasdaq a registar a pior performance com uns inexpressivos -0.29 pontos de variação. Porquê tal aparente desconexão? se por um lado se pode alegar uma mistura de outros resultados menos positivos como os da AutoNation ou os números dos empregos privados criados em Julho, que saíram abaixo das previsões, a questão não é de hoje e já é algo evidente que o mercado norte-americano tem andado nas últimas semanas dentro de um padrão de consolidação, em que o Dow Jones alcança os melhores resultados e o sector tecnológico é alvo de uma redução de exposição, mesmo com factores positivos a incidir sobre si, muito por culpa de também ser o que mais valorizou este ano.

O ponto mais importante e a reter, é o de que pelo menos para já o Bull market tirou umas “férias” sendo que ao mesmo tempo os Bears também não arriscam uma investida que leve o mercado para uma correcção significativa. No Forex o cenário tem sido bem diferente, com o Euro a denunciar uma tendência ascendente bem clara desde o inicio de Abril, que empurrou a moeda única dos $1.06 até aos $1.19 atingidos ontem versus o U.S dólar. Este movimento adveio em boa parte da ideia criada pelo BCE de que pode estar para breve um movimento activo de normalização da politica monetária, à semelhança da que foi iniciada pelo FED há cerca de dois anos. Os non-farm payrolls de amanhã serão mais um dado importante para fundamentar um eventual rebound do valor da moeda norte-americana, agora bem perto de resistências técnicas de longo prazo.
O gráfico de hoje é do EUR/USD, o time-frame é de 10 minutos

Hoje mais um exemplo de um padrão bastante comum nos canais, nomeadamente a inversão do sentido até à linha oposta, assim que uma delas é quebrada de forma evidente (A), o que se caracteriza por um movimento de exaustão.

Marco Silva