Date: 27 Ago 2018

Nada melhor que terminar a semana em que o S&P500 registou novos máximos históricos, após sete meses de interregno, do que uma subida geral em todos os índices norte-americanos, liderados nos ganhos pelo Nasdaq a sessão de sexta-feira foi toda ela de optimismo e de sentido único com um upgrade aos títulos da Netflix por parte do SunTrust, devido ao sucesso da empresa no exterior, a puxar pelas tecnológicas enquanto que as declarações do presidente do FED, encheram os investidores de confiança para o todo o mercado. Depois das criticas de Trump à intenção do banco central norte-americano em subir os juros e a incerteza do mercado quanto ao ritmo adoptado devido a um possível sobreaquecimento da economia, Powell teve um tom mais dovish que hawkish, ao mesmo tempo que designou como forte o estado da maior economia do mundo e que está preparada para a normalização da política monetária, ou seja ouro sobre azul.

Em relação ao ritmo do tightening, o tema mais aguardado, referiu que espera mais subidas de forma gradual, ou seja retirando a possibilidade de acelerar o passo, até porque indicou igualmente que existem riscos internos e externos que podem levar a um reavaliar da situação, Powell referia-se acima de tudo à guerra comercial. A mentalidade não hawkish de Powell levou à natural fraqueza do U.S dólar e a moeda norte-americana cedeu -0.5% contra um cabaz de outras moedas, numa semana em que só por uma vez valorizou. O Euro adicionou 0.7% para os $1.1625 num dia em que a moeda chinesa obteve uma subida superior a 1% depois do People’s Bank of China ter anunciado uma alteração à forma como fixa o nível da sua moeda, bem como saiu a notícia de que o Governo chinês vai eliminar as restrições aos limites da detenção de capital dos bancos chineses por parte de estrangeiros.

O gráfico de hoje é do índice do EUR/USD, o time-frame é Diário

Hoje será um dia importante para este par de moedas visto que se encontra muito perto da linha superior do canal ascendente

Marco Silva