Análises de Mercado

Tecnológicas avançam em território desconhecido

Tal como era previsível os mercados abriram ontem na mó de baixo, condicionados pelo pessimismo libertado pela forte queda dos títulos da Netflix, que condicionou todo o sector tecnológico, contudo e após a maior queda na abertura de Wall Street as tecnológicas encetaram uma subida sustentada quase até ao final da sessão que permitiu ao Nasdaq ter registado a melhor performance do dia, beneficiando das valorizações dos pesos pesados, Google, Amazon e Facebook que lhes garantiu novos máximos históricos, mesmo a Netflix acabou por terminar com um recuo de “apenas” -5% após ter iniciado o dia a ceder -13%. No S&P500 o sector dos materiais foi o que mais terreno ganhou ao passo que os mais sensíveis a uma subida dos juros terminaram no vermelho, isto devido às declarações do Presidente do FED no Congresso.

Jerome Powell expressou optimismo na economia norte-americana e na robustez dos resultados empresariais, deixando antever um período de crescimento consistente e que permitirá o continuar do movimento de tightening de forma gradual, referindo no entanto e em resposta a preocupações manifestadas por alguns senadores, que o banco central está atento aos desenvolvimentos na guerra comercial despoletada por Trump e caso seja necessário o FED irá ajustar a sua estratégia de subida dos juros. Sobre este assunto Powell foi clarificador, o proteccionismo pode afectar negativamente o crescimento económico e o dos salários. Com a visão de uma economia saudável o U.S dólar aproveitou para ganhar 0,4% contra um cabaz de outras moedas principais empurrando o Euro para um deslize de -0.4%, enquanto que a libra inglesa cedeu -0.9% para os
$1.3115. A falta de apetite por activos refúgio levou a uma queda de -0.5% no Yen para os 112.84, já o Ouro perdeu -1.1% de valor para os $1,227.61 por onça.

O gráfico de hoje é do índice do EUR/USD, o time-frame é de 2 horas

O principal par de moedas voltou a quebrar me baixa a linha de tendência a azul que lhe tem condicionado os movimentos nos últimos dias, quebra essa que foi previsível após o duplo topo (linhas vermelhas) que ocorreu

Marco Silva