Date: 05 Out 2017

Nova semana, três dias e três sessões consecutivas com máximos históricos nos principais indices de Wall Street. Foi em linhas gerais o tema principal da sessão de ontem, com os dados económicos favoráveis a darem, de novo, o impulso necessário para que a ausência de razões para uma correcção se tornasse em mais um dia de ganhos. Os ADP relativos ao emprego privado nos EUA saíram bem abaixo do mês anterior, 135,000 versus os 228,000, ainda assim o número foi melhor que os 125,000 esperados, o que levou o mercado a encarar os dados de forma positiva, até porque são geralmente uma indicação sobre a qualidade dos non-farm payrolls que são divulgados na sexta-feira seguinte, ou seja amanhã. Já o ISM non-manufacturing index, relativo ao sector dos serviços, subiu para os 59,8, superando confortavelmente os 55,5 antecipados pelos analistas.

Na Europa destaque para o afundanço do índice espanhol, com o IBEX a perder -2,9% devido à instabilidade politica e social que se vive no país em virtude das pretensões independentistas da Catalunha, facto que provocou, num curto espaço de tempo, uma subida de 0,35% na taxa de juro das obrigações soberanas a 10 anos emitidas por Espanha. Já o abrangente Stoxx 600 terminou em baixa muito ligeira, interrompendo assim a série de nove dias consecutivos de valorizações. No Forex o Euro conseguiu, pelo segundo dia, segurar a força recente do U.S dólar e avançou 0,2% para os $1.1762, ao passo que tanto o Yen, como a Libra inglesa ganharam 0,1% contra o “greenback”, moeda que no campo técnico poderá estar apenas a consolidar como a preparar uma correcção. Hoje o dia poderá ser de alguma acalmia com os investidores a resguardarem-se para o anúncio dos non-farm payrolls de amanhã.

O gráfico de hoje é do EUR/USD, o time-frame é Diário

Este activo encontra-se numa fase importante em relação ao próximo movimento, visto que tanto poderá bater na linha de quebra do Head&Shoulders (azul) e retroceder, como validar o duplo fundo (vermelho) e quebrar os máximos recentes.

Marco Silva