Date: 07 Mai 2018

A perda do sentimento Goldilocks nas últimas semanas levou a um movimento algo errático em Wall Street, pois não obstante uma earnings season robusta o certo é que os receios sobre o fim do ciclo “dourado” se sobrepuseram, nomeadamente o fim dos juros baixos, da inflação abaixo dos 2%, o crescimento económico saudável e resultados empresariais em crescendo. Contudo e pelo menos na sexta-feira os investidores revisitaram o momento que dominou 2017 ajudando a impulsionar os indices norte-americanos para a maior subida das últimas 3 semanas, isto porque apesar dos non-farm payrolls terem saído abaixo das previsões nos 164,000 versus os 195,000 esperados, a taxa de desemprego caiu para os 3,9%, o valor mais baixo desde 2000. Igualmente relevante foi o crescimento mais modesto de 0.15% nos rendimentos por hora, contra os 0,2% antecipados pelos analistas, o que embora seja apenas uma diferença marginal mas deu o mote para um arrefecer dos receios sobre um possível acelerar da inflação.
Mas o principal catalisador foi a valorização dos títulos da Apple, a empresa com a maior capitalização em Wall Street. Os holofotes do optimismo mantiveram-se com a empresa após os bons resultados apresentados mas principalmente porque a Berkshire Hathaway, a empresa “de” Warren Buffet anunciou ter reforçado a sua exposição às acções da fabricante do iPhone. Tal valeu às tecnológicas um ganho de 1,97%, o maior no S&P500 e outro de 1,71% no Nasdaq, o maior entre os principais indices norte-americanos. A pressão compradora foi generalizada com todos os sector do S&P500 a terminarem com maior valor do que na sessão anterior, no entanto a subida de sexta-feira só foi suficiente para que o Nasdaq tivesse terminado a semana com ganhos, enquanto que os seus “parceiros” ficaram por território “vermelho”. No Forex o U.S dólar atingiu os máximos do ano contra um cabaz de outras moedas principais, apesar dos dados económicos serem ligeiramente bearish para a moeda.
O gráfico de hoje é do Nasdaq, o time-frame é Semanal
Para além de um possível Head&Shoulders o índice tecnológico está igualmente demasiado afastado da sua média móvel dos 200 períodos (vermelho), o que não sendo um indicador de sinal, é um reforço de um possível sinal bearish/consolidação
Marco Silva