Análises de Mercado

Semana importante para os Bulls de Wall Street

Com os índices norte-americanos perto de novos máximos históricos, os investidores precisam de motivos regeneradores do optimismo que tem dominado Wall Street desde os mínimos de Março. Se as perspectivas de uma recuperação em V da maior economia do mundo, as esperanças num tratamento para combater os infectados pela pandemia de COVID-19, de uma vacina que trave novas ondas da pandemia, têm servido de fundamentos para o mercado estar em níveis de pré-crise, o certo é que as únicas razões concretas para o desempenho dos índices tem sido a enorme injeção de liquidez providenciada pelo FED e pelo Governo dos EUA.

Mas se por agora a distorção no binómio procura-oferta de activos, provocada por excesso de capital, tem sido suficiente com a earning season a entrar na sua fase decisiva e com o agravamento da propagação da pandemia nos EUA, o sentimento entrou numa fase de maior incerteza quanto ao rumo a dar, até porque o tema da sobre avaliação nos múltiplos não dá sinais de melhorar nos próximos doze meses, estando o S&P500 a negociar bem acima das suas médias de PER de curto, médio e longo prazo.

Deste lado do Atlântico o tema do momento é o pacote de ajuda que está a ser negociado entre os responsáveis da União Europeia e o conjunto de quatro países do bloco, que têm estado intransigentes a aceitar um montante mais elevado de ajudas a fundo perdido para auxiliares os países mais afectados economicamente pela pandemia. Dos 750 mil milhões de euros, as notícias indicam que o máximo que a Dinamarca, Áustria, Holanda e Suécia queriam aceitar sem compensação eram 350 mil milhões, contudo o acordo parece ser possível perto dos 390 mil milhões, sendo o restante através de empréstimos com juros baixos.

O mercado espera uma resolução deste impasse na Europa para breve, até ao final do mês, sendo provável um ligeiro vento de optimismo quando se concretizar, contudo há que estar atento para um correção súbita dessa injeção de confiança, dentro do lema, comprar no rumor e vender na notícia.

O gráfico de hoje é do EUR/USD, o time-frame é Semanal

A subir há cerca de um mês, o principal par de moedas tem agora resistência na zona dos $1,182

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registo dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.

Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.

Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.