Date: 24 Jul 2017

Esta earnings season não tem corrido mal para os Bulls, muito pelo contrário, com 20% das empresas do S&P500 a já terem reportado os seus resultados, cerca de 77% delas bateram nas vendas e 73% nos lucros. Contudo a realidade é que Wall Street pouco acrescentou na última semana, razão pela qual importa analisar as possíveis causas para tal. A começar pelo facto de alguns nomes fortes do mercado não terem agradado o mercado, como a IBM ou na ultima sexta-feira a General Electric, que apesar de ter excedido nos lucros, os mesmos caíram bastante em relação ao ano transacto, o que provocou uma queda de quase 3% nos títulos da empresa, pressionando assim o Dow Jones para o pior desempenho do dia.

Outra causa importante a condicionar os investidores norte-americanos nas ultimas semanas é o factor politico, com a nova vaga de noticias e investigações às alegadas ligações da campanha de Trump com a Rússia a levantar de novo o espectro de uma eventual luta jurídica por um impeachment, que causará ainda mais dificuldades a Trump, isto porque apesar do partido que suporta o presidente dos EUA ter o controlo de ambas as câmaras do Congresso, o certo é que nos primeiros seis meses de presidência, nenhuma lei relevante viu a luz do dia, com a lei da saúde a ser utilizada nesta fase como um barómetro para a capacidade de Trump em implementar, no futuro, as suas politicas económicas. Não o conseguindo, esfuma-se assim os ganhos potenciais que o mercado já tinha assumido e que suportaram em parte a valorização de Wall Street durante 2017.

Dos “internals” existe outro dado importante que é indicador da falta de pujança do rally, não obstante o optimismo continuar a reinar por entre o sentimento dos investidores, nos últimos 3 meses o principal ETF que segue o S&P500 tem registado saída de capital, sendo que em Julho esse montante atinge já $3,8 biliões, e embora o valor seja irrisório perante a capitalização do mercado, poderá ser um sinal de cautela. No Forex e tal como tinha referido anteriormente ser provável, o Euro continuou a valorizar face ao U.S dólar, não apenas devido à posição mais hawkish que os investidores retiraram dos comentários de Draghi, mas também devido a incapacidade de Trump em conseguir implementar as suas politicas económicas, o que a prazo poderá levar não apenas ao shutdown do Governo, devido à falta de aprovação do orçamento, mas também a uma estagnação da economia, devido à falta de acção por parte do Congresso, nomeadamente a nível fiscal e de trocas comerciais.

Esta semana serão mais de 30% das empresas do S&P500 a reportar resultados, o que faz dela a mais movimentada da earnings season.

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é de Semanal

Usa500Sep17Weekly24717

O principal índice mundial não dá tréguas aos Bears e continua a navegar a meio entre a linha inferior e a linha mediana do pitchfork, sem contudo dar sinal de fraqueza, o que para já abre caminho à continuação da subida.

Marco Silva