Análises de Mercado

Semana começa indefinida com investidores à espera do FED

Esperar para ver, é esse o lema no início de mais uma semana e depois de uma sexta-feira que fechou um dos melhores períodos semanais dos últimos meses. Um optimismo que ganhou força com a aprovação do pacote de estímulos proposto por Joe Biden, que viu finalmente a luz ao fim do túnel depois de passar no Senado e na Casa dos Representantes do Congresso norte-americano, antes do fim dos apoios que tinham sido aprovados no último pacote no final de Dezembro, contudo tal como tem sido comum recentemente e não obstante dias de pressão compradora significativa o sentimento dos investidores denota cansaço e incerteza.

Cansaço sobre as avaliações elevadas, embora não tanto como há uns meses, mas também sobre a falta de clarividência do caminho que vai ser percorrido pela inflação, que devido à sua correlação com a política monetária, afectará o ecossistema adorado do mercado, juros muito baixos e ampla disponibilidade de liquidez. Daí que com uma reunião do FED nos próximos dois dias seja natural que a apetência pelo risco esteja esta segunda-feira bastante mais controlada, com os investidores à espera de indicações por parte dos membros do board do banco central sobre um possível superaquecimento da economia, mas principalmente sobre a sua reação caso tal aconteça, nomeadamente no que toca à alteração da mentalidade ultradovish que impera.

O mercado das obrigações soberanas dos EUA está igualmente calmo, com os juros nas maturidades de 10 e de 30 anos a recuarem muito ligeiramente para os 1,60% e 2,35% respectivamente, enquanto que no mercado cambial o U.S dólar ganha um pouco de terreno, o que ajuda a condicionar negativamente o segmento accionista, bem como empurra o Euro e a Libra inglesa para perdas de -0.3% e -0.4%. Nas matérias-primas o dia também não está para grandes movimentações com destaque apenas para o crude que cede -0.9%, transaccionado o WTI nos $65.03 por barril.

Para amanhã é de esperar que a ausência de direcção se mantenha, a menos que saia alguma notícia relevante, como por exemplo o projecto de aumento dos impostos, que tinha sido prometido por Biden, para ajudar a pagar a dívida que está a ser gerada com o combate à pandemia de COVID.

O gráfico de hoje é do EUR/USD, o time-frame é de 4 horas

O principal par de moedas está em trajetória descendente, mas com a possibilidade de um breakout no curto-prazo, da linha de tendência.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.