Date: 12 Set 2017

O desfecho do fim de semana passado continha alguns factores de incerteza que condicionaram o sentimento dos investidores nos últimos dias de trade da semana anterior, nomeadamente o impacto que o furacão IRMA poderia ter no PIB norte-americano, visto que o seu antecessor Harvey causou bastante disrupção e não foi tão forte, uma estimativa apontava para um custo financeiro de $200 biliões enquanto que a Goldman Sachs, no Sábado, reduziu as previsões para o crescimento do PIB dos EUA dos 2,8% para os 2%, devido aos efeitos negativos que as catástrofes naturais costumam ter nos indicadores económicos. Por outro lado existia igualmente a probabilidade da Coreia do Norte efectuar mais um teste balístico no seu Foundation Day, até porque existe agora a ameaça de represálias caso os EUA persigam as sanções na ONU, de embargar a venda de petróleo, pela comunidade internacional, à Coreia do Norte, assim como de um bloqueio naval parcial ao país.

Contudo ambos os principais focos de receio acabaram por não ocorrerem, no campo geopolítico não houve qualquer desenvolvimento, enquanto que o furacão IRMA, apesar de ter causado um impacto forte na Florida, deixando mais de 6 milhões de habitações sem electricidade, acabou por não ser tão danoso como previsto, enfraquecendo gradualmente ao longo do fim de semana, passando mesmo a tempestade tropical. Outra boa noticia foi o facto do seu sucessor, o furacão Jose não vir a ser um factor de ameaça como se antecipou possível na sexta-feira. Em resultado desta “tempestade” perfeita de boas noticias, o sentimento ontem foi de alivio, tanto nos EUA como na Europa, com todos os sectores do S&P500, que atingiu novo máximo histórico, a registarem ganhos, sendo que o sector financeiro, que estava mais exposto ao risco, foi o que melhor beneficiou da pressão compradora, suportando a maior valorização do sector financeiro no índice principal, com um ganho de 1,74%.

A Apple também ajudou ao optimismo que se viveu em Wall Street, devido as expectativas que a empresa anuncie novas versões dos iPhone´s e do Apple Watch, no evento que vai ser realizado hoje. Com o alívio do receio, os activos refúgio foram os mais afectados com a pressão vendedora e o Yen o que mais perdeu valor, -1.3% para os 109.29 por dólar, enquanto que o Ouro recuou -1,2% para os $1,330 por onça.

 

O gráfico de hoje é do USD/JPY, o time-frame é Diário

Este importante activo não chegou a atingir ainda a parte inferior do canal descendente (linhas azuis) em que se encontra, contudo tal ainda poderá acontecer no curto prazo, ou então o activo poderá encetar um movimento inverso de amplitude acentuada que o levará até a linha superior do canal.

Marco Silva