Análises de Mercado

Rotação domina sentimento em Wall Street

A semana nos mercados norte-americanos começou com uma história recorrente nos últimos tempos, uma que tem empurrado o Nasdaq rumo a território de correcção com uma queda no ordem dos 10% desde os máximos recentes, enquanto que o Dow Jones acelera na recuperação do terreno perdido para os outros índices nos meses após o choque COVID, estando agora com um registo melhor que os outros dois índices principais de Wall Street desde o início de 2021. A perspectiva de uma normalização da atividade económica, fruto do plano de vacinação que está a ser colocado em prática nas principais economias do mundo, que se espera venha a trazer imunidade de grupo por altura do verão, está a beneficiar as empresas da denominada economia tradicional, enquanto que as tecnológicas sofrem por agora com pressão vendedora extra, com os investidores a saírem das posições vencedoras dos últimos meses, para entrarem nos sectores menos alavancados na avaliação.

Para além da esperada recuperação económica, o mercado está agora a lidar com as perspectivas de juros mais elevados no médio prazo e não no longo prazo, como era pensamento instituído há apenas dois meses, tudo por causa da subida da inflação que deverá acelerar ainda mais com o pacote de estímulos que está na fase final de aprovação no Congresso dos EUA. Balão de oxigénio que poderá ainda esta semana começar a chegar às famílias norte-americanas, nomeadamente os cheques de $1,400, que caso a Casa dos Representantes aprove esta terça-feira a versão final do documento que passou no Senado, poderão ser expedidos num prazo de dois dias para os cerca de 160 milhões de destinatários, o que evitaria um buraco na ajuda aos mais necessitados tendo em conta que dia 14 terminam os apoios que tinham sido aprovados no último pacote de $900 biliões.

Se a história se repetir uma parte dos estímulos poderão acabar em Wall Street, tendo em conta que muitos irão aproveitar o excedente para investir, o que por sua vez a ocorrer dará fôlego ao mercado para mais um esforço ascendente, contudo é de ter em atenção que os vencedores do passado poderão não estar no lugar dos favoritos para receber esse capital, como por exemplo as grandes tecnológicas, no entanto será interessante aferir se a loucura dos #Wallstreetbets se irá repetir, uma vez que em Janeiro o movimento foi impulsionado pelos cheques de $400 que muitos pequenos investidores receberam.

Na corrida dos vencedores continua para já o U.S dólar que apanhou a boleia dos juros mais altos para ganhar valor em relação às outras moedas principais, hoje com mais 0,3%, o que condiciona negativamente o mercado accionista mas também o crude, com o WTI a ceder -1.3% para os $65.26 por barril. Curioso, mais uma vez, que não obstante o vermelho carregado que se faz sentir no Nasdaq os investidores não dão indícios de quererem segurança, com o Ouro e o Yen a perder -0.8% e -0.5% respectivamente.

O gráfico de hoje é do Ouro, o time-frame é Diário

O metal precioso está a tocar na linha inferior do canal descendente, uma zona que poderá oferecer suporte extra

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.