Análises de Mercado

Optimismo regressa a Wall Street, mas incerteza domina

Não é novidade alguma o facto de Trump se contradizer num curto espaço de tempo, mas dada a importância do tema e do timing, a abertura demonstrada pelo actual presidente dos EUA no sentido de serem aprovados alguns estímulos à economia norte-americana aliviou o sentimento carregado, que se seguiu às suas declarações de terça-feira, onde basicamente disse que apoios só depois das eleições. Passado umas horas já não era bem assim e ao seu estilo, ou seja governação por tweets, Trump deixou a porta aberta para que se chegue a acordo em alguns temas específicos, algo que o mercado está a encarar com pouco optimismo de que tal se materialize, uma vez que dificilmente os Democratas irão conceder aprovando medidas pontuais em vez de uma estratégia integrada, mas então porque valoriza Wall Street, na perspectiva de não haver um balão de oxigénio às famílias e empresas no próximo mês?

Bom, porque também ao seu estilo, os investidores já estão a pensar no futuro de médio prazo e o optimismo advém da liderança considerável que Biden tem sobre Trump nas sondagens, e na esperança que tal se venha a materializar naquilo que está a ser apelidado de “onda azul”, com os Democratas a tomarem as rédeas do poder político, tanto na presidência como no Congresso, o que deixaria antever um pacote de estímulos bem mais generoso do que se os Republicanos ficarem com o poder, ou se o mesmo ficar divido, como acontece actualmente. De realçar que contrariamente ao que tem sido hábito o tecnológico Nasdaq não lidera os ganhos, mas antes o Dow Jones e isso tem uma justificação sobre a qual já aqui abordei em comentários anteriores, é que na terça-feira saiu um documento do House Judiciary’s Antitrust Subcommittee, que reforça a ideia do domínio das grandes empresas tecnológicas, nomeadamente no modo como operam e como têm aproveitado para aumentar o seu poder e influência, um tema que os Democratas, nomeadamente a ala mais à esquerda, tem feito questão de querer resolver com a possibilidade de um desmembramento das mesmas.

Mas para já com cenário mais previsível é ser o de um controlo da Casa Branca e da Casa dos Representantes por parte dos Democratas, deixando de fora o Senado, esse risco não está a ser contabilizado como muito real, mas é sem dúvida um tópico a seguir com atenção, pois poderá provocar um forte constrangimento ao comportamento do sector case os Democratas venham a “limpar” o cenário político.

Com os índices a valorizarem mais de 1% é com normalidade que se regista a menor procura por activos refúgio, o que deixa o U.S dólar e o Yen em território negativo, enquanto que o Ouro aproveita a fraqueza da moeda norte-americana para ganhar algum terreno. Nas matérias-primas destaque para a queda de -3,3% no valor do WTI crude para os $39.36 por barril.

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é Diário

O principal índice accionista está dentro de um canal ascendente que deverá condicionar o seu movimento no curto-prazo

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.