Análises de Mercado

Investidores sem entusiasmo aguardam pelos biliões dos estímulos

Sem novidades no campo das vacinas para travar a pandemia de COVID-19, uma vez que a reunião da FDA que poderá dar a autorização de emergência para o início do plano de vacinação nos EUA só acontecerá amanhã, os investidores estão hoje sem grandes motivos para grandes negócios, até porque as notícias que saíram sobre o novo pacote de estímulos a ser aprovado por parte do Congresso norte-americano foram tudo menos positivas, visto que o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, afirmou que os Democratas tinham colocado água fria na sua proposta para colocar de lado alguns apoios e assim chegarem a acordo para aprovar o documento, com McConnell a indicar igualmente que a proposta sugerida pelo ainda secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, de $916 mil milhões que tem o apoio dos Republicanos não foi aceite por Nancy Pelosi, a líder dos democratas na Casa dos Representantes, devido à omissão de auxílio suplementar aos desempregados, solidificando assim o impasse numa altura em que os dias para se poder aprovar o plano de estímulos ainda este ano escasseiam.

Deste lado do Atlântico e no dia em que o primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, se encontra com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, com vista a tentar desbloquear outro impasse, Johnson deitou por terra a confiança num final feliz para as negociações ao indicar que nenhum “primeiro ministro do Reino pode aceitar as condições propostas pela União Europeia”, ainda assim espera-se que o encontro presencial entre os dois líderes possa trazer alguma alteração à irredutibilidade de ambas as partes. Ou seja, de um lado e do outro as perspectivas para um acordo não são as melhores, embora o mercado antecipe que tal aconteça e as valorizações incorporam isso mesmo, o tempo para que tal ocorra é que é uma incógnita.

No mercado cambial o dia reflecte a falta de catalisadores para um movimento mais expressivo, com o U.S dólar a ganhar cerca de 0,1% contra um cabaz de outras moedas principais, numa sessão que a libra inglesa recupera um pouco das perdas recentes e adiciona 0,2% face à moeda norte-americana para os $1.3376.

O gráfico de hoje é do Nasdaq, o time-frame é de 1 hora

O índice tecnológico está prestes a quebrar em baixa o canal ascendente, o que a acontecer será um indício bearish no curto-prazo, com a próxima resistência na linha paralela mais abaixo.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades(“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.