Date: 07 Dez 2018

O mês de Dezembro começou impróprio para cardíacos, ontem com o sentimento dos investidores muitos tremido depois da esperança na segunda-feira ter dado lugar à desilusão na terça e o feriado na quarta-feira, caiu que nem uma bomba a notícia de que a CFO da Huawei tinha sido detida no Canadá com vista a ser extraditada para os EUA, devido a uma acusação das autoridades norte-americanas de que a segunda maior fabricante de smartphones violou o embargo de venda de produtos ao Irão. Desenvolvimento que reduziu ainda mais a expectativa do mercado numa resolução pacifica do conflito comercial, depois das incertezas sobre o que é que se tinha realmente acordado na reunião de Sábado entre os presidentes dos EUA e China.

Um pouco antes da hora de almoço Wall Street registava quedas de aproximadamente 6% em apenas dois dias, contudo a noticia do Wall Street Journal sobre a possibilidade do FED vir a anunciar uma paragem do movimento de tightening já na reunião de Dezembro, onde se espera que saia a decisão de mais uma subida este ano, mudou radicalmente o sentimento no mercado accionista, levando também a que os investidores reduzissem agressivamente as perspectivas para a subida dos juros em 2019, abrindo mesmo já a possibilidade de não existir qualquer movimento, facto que condicionou em baixa a performance do U.S dólar, que cedeu -0.3% contra um cabaz de outras moedas principais. Pelo mesmo motivo o juro das obrigações de tesouro a 10 anos norte-americanas caiu para mínimos de Agosto, o que colocou as financeiras sobre forte pressão vendedora e que lhes valeu a segunda maior desvalorização do dia, em virtude da previsível redução da margem comercial devido a juros mais baixos.

No topo dos sectores com o vermelho mais carregado estiveram as energéticas, que cederam -1.44% no S&P500 depois da reunião da OPEP ter terminado inconclusiva e à espera de um acordo com a Rússia, não membro, que poderá ou não ser atingido na sexta-feira, incerteza que empurrou o WTI crude para uma queda de -2.3% nos $51.68 por barril. No Forex destaque para a subida de 0,6% no valor do Yen para os 112.50, num movimento de procura por activos refúgio. Hoje é dia de nonfarm payrolls o que poderá resultar numa sessão com volatilidade extra.

O gráfico de hoje é do Nasdaq, o time-frame é Diário

A linha inferior do canal ascendente caso seja quebrada em baixa será um forte indicador bearish que poderá levar o activo até à linha laranja

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma negociação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade dessas informações. Qualquer material fornecido, não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável do desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução. Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por conta própria e risco.