Date: 13 Nov 2018

Sem notícias de relevo ao nível económico Wall Street continuou a navegar ao ritmo do vento saído de algumas notas soltas do mundo empresarial, uma delas, a principal, já vem da semana passada e diz respeito à perspectiva de um arrefecimento da economia mundial, com algum ênfase na chinesa, depois de alguns fornecedores da Apple terem reportado pedidos do fabricante do iPhone no sentido de refrearem a produção de componentes num futuro próximo. Ontem, foi a vez da Lumentum, que fabrica a tecnologia do Face ID dos iPhones a indicar um corte nas perspectivas, referindo que um dos seus grandes clientes lhes pediu para reduzir o fluxo de fornecimento de material, facto que esmagou os títulos da empresa com um crash de -33%, ao passo que a empresa mais valiosa de Wall Street afundou -5%, contaminando um sem número de sectores, sendo mesmo a principal impulsionadora da pressão vendedora nos índices norte-americanos.

Desde logo ao condicionar a performance de diversos fabricantes de chips, fornecedores da Apple, o que vergou o Philadelphia SE Semiconductor index (SOX) a uma queda de -4,4%, pior que a do índice tecnológico Nasdaq, que resvalou -2.78%, e bem pior que o registo de um recuo de -1.97% do S&P500. Já o Dow Jones sofreu com a forte desvalorização superior a -7% nos títulos da Goldman Sachs, depois do Ministro das Finanças da Malásia ter indicado que pretende reaver as comissões que o gigante norte-americano recebeu do fundo estatal local, 1Malaysia Development Berhad, alvo de um escândalo político com a apropriação de verbas públicas por parte do anterior primeiro ministro daquele país asiático.

A procura por activos refúgio continuou a ser notada, contudo ontem só mesmo as imobiliárias escaparam ao vermelho e por uma margem residual, visto que as retalhistas de produtos essenciais enfrentaram um retracement da forte subida de sexta-feira. No Forex, o U.S Dólar liderou o pelotão das moedas principais e avançou 0,6% para o valor mais elevado de ano e meio, o que empurrou o euro para uma queda de -0.9% nos $1.1235,, tal como ocorreu com a libra inglesa, que terminou nos $1.2854, com a pressão que se tem feito sentir sobre a primeira ministra Theresa May a chamar os Bears.

O gráfico de hoje é do DAX30, o time-frame é Diário

Possibilidade de um padrão de Head&Shoulders invertido, caso o índice alemão consiga quebrar em alta a linha dos ombros (azul), antes de quebrar os mínimos recentes

Marco Silva

 

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma negociação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade dessas informações. Qualquer material fornecido, não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável do desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução. Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por conta própria e risco.