Date: 08 Fev 2019

 

Sem anúncios de resultados por parte de empresas sonantes e já com alguns dados económicos pouco animadores relativos à economia europeia, os investidores foram ontem confrontados com duas notícias que condicionaram definitivamente o sentimento para território negativo, logo desde a abertura e de onde não saiu, não obstante uma tentativa de rebound, que foi respondida com uma forte pressão vendedora que empurrou Wall Street para quedas perto dos -1%, que perduraram até ao final da sessão. Os números da Comissão Europeia relativos à previsão de crescimento económico na zona Euro para 2019 causaram o primeiro rombo no optimismo, com uma redução significativa de 1,9% para os 1,3%, sendo que para a Itália o pessimismo foi ainda maior com um corte de 1% para os 0,2% de crescimento, o que colocará num patamar de impossibilidade virtual o alcançar das metas negociadas entre o executivos de Bruxelas e de Itália com vista ao deficit para 2019.

 

Dados que forçaram o índice italiano MIB a um recuo acentuado de -2.49%, só ultrapassado pelos -2.67% de perda no DAX30, após uma redução nas expectativas de um aumento do PIB alemão dos 1,8% para os 1,1%, ou seja não estamos a falar de correcções marginais, mas de alterações importantes derivadas de factores disruptivos, como a questão da instabilidade criada pela guerra comercial e pelo Brexit, que só vieram agravar o já sentido abrandamento económico no final do ano passado. O segundo movimento chave foi quando saiu a notícia, mais tarde confirmada por Trump, de que os presidentes dos EUA e da China não se iriam encontrar antes do final do prazo limite para a entrada de mais tarifas alfandegárias por parte dos EUA, em relação a produtos importados da China, levando os investidores a temer por uma falta de acordo até lá, até porque o conselheiro económico da Casa Branca, Larry Kudlow, habitualmente muito optimista, referiu que ainda existem diferenças significativas para se ultrapassar antes de se chegar a acordo.

 

No Forex os maus dados económicos da zona Euro resultaram numa desvalorização de -0.2% no valor da moeda única para os $1.1343, numa sessão em que o U.S dólar efectuou um movimento inverso de 0.2%.

 

 

O gráfico de hoje é do Footsie, o time-frame é Diário

O índice da bolsa de Londres está dentro de um canal ascendente tendo encontrado resistência na parte superior do mesmo

 

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma negociação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade dessas informações. Qualquer material fornecido, não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável do desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução. Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por conta própria e risco.