Date: 05 Out 2018

Na sessão de quarta-feira a procura por empresas exportadoras continuou e até se reforçou, com os pesos pesados do sector, Caterpillar e Boeing a valorizarem 2,2% e 1,53% respectivamente, contudo ao contrário dos dias anteriores não foi à custa das small caps, que obtiveram a melhor performance do dia com um ganho de 0,92% num movimento de rebound, tal como as tecnológicas com o Nasdaq a ultrapassar nos ganhos os outros dois índices principais de Wall Street, se bem que por margem curta. Ontem a fraqueza esteve essencialmente nas empresas mais afectadas com a subida dos juros, isto porque os dados que saíram foram no sentido do FED continuar um movimento ligeiramente mais hawkish na normalização da política monetária. Os 230.000 empregos criados pelas empresas norte-americanas do relatório ADP, acima dos 184.000, foi um dos factores que reforçaram a convicção dos investidores de que a maior economia do mundo está com um crescimento robusto e estável, tal como referido pelo FED.

 

Convicção que os números do sector dos serviços também confirmam, com o ISM non-manufacturing a atingir o valor mais elevado desde que há registos oficiais, nos 61 e de novo acima do previsto que era uma leitura de 58,5, sendo que um valor acima dos 50 indica expansão. E se as utilities e imobiliário sentiram a pressão vendedora da perspectiva de juros mais altos, as financeiras foram beneficiadas atingindo a maior valorização do dia no S&P500, em conjunto com as energéticas num ganho diário de 0,82%. As segundas devido à subida do preço do crude, que empurrou o WTI para um ganho de 1,4% nos $76.27 por barril, ou o valor mais alto dos últimos 4 anos.

 

Sem surpresa os bons dados económicos que referi deram um impulso ao U.S dólar que amealhou 0,4% face a um cabaz de outras moedas principais, relegando o Euro para a sexta sessão de perdas, desta feita -0.3% terminando nos $1.1518, enquanto que o Yen mais que dobrou esse montante com um deslize de -0.7% para os 114.43.

 

O gráfico de hoje é do GBP/USD, o time-frame é Semanal

 

Depois de um duplo topo efectuado no primeiro trimestre do ano, este par de moedas poderá vir a testar os mínimos que efectuou em Agosto, altura em que fez um rebound até perto dos $1,33

 

Marco Silva

 

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma negociação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade dessas informações. Qualquer material fornecido, não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável do desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução. Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por conta própria e risco.