Date: 17 Out 2017

Início de semana auspicioso para os Bulls, que aproveitaram os bons ventos dos resultados do Bank of America da semana anterior, ao que se juntou a recuperação dos títulos do J.P Morgan e o optimismo relativo aos earnings que vão ser conhecidos esta semana, nomeadamente do sector tecnológico, com a Netflix a dar o tiro de partida, batendo as previsões e com isso beneficiando de uma valorização de 2,4% no after hours. Com os três principais índices norte-americanos a baterem de novo, máximos históricos, os investidores depositam uma confiança acrescida nesta época de resultados, uma vez que só um ganho global nos lucros acima das expectativas é que dará alento para justificar rácios de avaliação bem superiores à média de longo prazo. A banca voltará a estar em destaque nos próximos dias com a divulgação da performance relativa ao terceiro trimestre dos restantes pesos pesados do sector como a Goldman Sachs, Morgan Stanley e Blackstone.

Janet Yellen, a Chair do FED, falou sobre o tópico da inflação, acerca de ser a principal surpresa da economia, por não acompanhar o ritmo esperado para um crescimento económico como o dos EUA, mas adicionou, como já o tinha feito no passado, que apesar disso, conta que a inflação venha a encostar no objectivo de 2% do banco central, razão pela qual indica que as taxas de juro deverão continuar a subir ao um ritmo gradual, que foi definido ainda no inicio do ano. Devido a isso e ao facto desta semana poder vir a ocorrer desenvolvimentos relativos ao orçamento de Estado norte-americano, o U.S dólar conseguiu valorizar 0,2%, ficando nos $1.1792 contra o Euro e 112.16 versus o Yen. Já a libra inglesa recuou -0,3% para os $1.3249 no dia em que um membro ligado ao governo de sua majestade ter referido a possibilidade das negociações do Brexit terminarem abruptamente, caso a U.E não mostre abertura para se avançar para o tema do comércio entre as partes.

 

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é de 1 hora

O principal índice mundial continua o seu trajecto dentro do canal ascendente (linhas verdes) e com excepção de uma quebra em alta ligeira, mantém-se no respeito do mesmo, o que poderá indiciar para já, a continuação da tendência altista recente

Marco Silva