Análises de Mercado

Correcção ou oportunidade?

Pelo terceiro dia consecutivo Wall Street sucumbe ao vermelho vindo do sector tecnológico, num movimento que não deixa os principais índices indiferentes, sendo que é clara a predominância da pressão vendedora no Nasdaq, com o índice tecnológico recorrentemente mais fraco durante o dia inteiro, seguindo por esta altura com uma desvalorização superior a -2,5%, mais do dobro das perdas do Dow Jones, uma vez que o índice industrial beneficia de alguns títulos que seguem em contraciclo, como a Disney, McDonalds e Caterpillar. Os estragos provocados pelos gigantes da nova economia resultam de perdas na ordem dos 3%, em cada um dos seus títulos, nomeadamente na Apple, Microsoft, Amazon e Google, mas para além desses pesos pesados há que destacar a fraqueza no sector financeiro, que na semana passada foi o beneficiário principal da rotação de capital.

 

Ou seja mais que uma rotação de capital hoje e no regresso após um fim de semana prolongado, o risco está a ser retirado de quase todos os sectores, contudo as desvalorizações são claramente controladas, não sendo de notar qualquer indício de agressividade nas quedas mas sim uma consolidação saudável de um mercado que estava bastante esticado. Aliás se analisarmos a situação em contexto mais alargado podemos enquadrar os últimos dias na estratégia de comprar no rumor e vender na notícia, sendo a notícia neste caso os números dos non-farm payrolls, e embora as vendas tenham começado um dia antes já era expectável que os dados fossem positivos, não obstante indicarem um arrefecimento da recuperação do mercado de trabalho. Os próximos dias dirão se foi esta a estratégia ou se na realidade a correção é devida ao desapontamento pela recuperação ir ser mais prolongada, bem como sobre a falta de acordo para um novo programa de estímulos por parte do governo norte-americano.

 

No mercado cambial o U.S dólar continua a recuperar valor amealhado hoje mais 0,3% contra um cabaz de outras moedas principais, empurrando o EUR/USD para baixo dos $1,18, enquanto que a libra inglesa recua -1%, cotando nos $1,3027. Já o Yen beneficia de alguma procura por activos refugio conseguindo valorizar 0,3% face à moeda norte-americana para os 105,94.

 

 

O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é de 4 horas

O S&P500 continua bem encaminhado para testar a linha inferior do canal.

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.
Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.
Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.
Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.