Análises de Mercado

Coronavirus inebria Wall Street de cautela

Depois da queda de segunda-feira, fomentada por receios da escalada da epidemia de Coronavirus um pouco pelo globo, mas com particular destaque na China, ao que se seguiu um dia de alívio e outro de estabilização, o sentimento à entrada para a sessão de quinta-feira é de novo de pessimismo, com os futuros dos índices norte-americanos a revelaram uma queda na ordem dos -0,7%, enquanto que na Europa o vermelho também domina e com desvalorizações consideráveis de -1,06% no Stoxx 600, mas onde há praças importantes vestidas de vermelho mais carregado, como a de Londres que recua -1.51%, em boa parte devido à exposição que o Footsie tem ao sector das matérias-primas, sejam elas exploradoras de petróleo ou de materiais diversos, que poderão ser mais atingidos na procura com um arrefecimento da segunda maior economia do mundo.

Com 170 vitimas mortais na China e mais de 7,700 infectados nos diversos países onde já foram identificados portadores do vírus, a preocupação subiu hoje de intensidade, não apenas como precaução da declaração da Organização Mundial de Saúde sobre se estamos perante um caso de emergência e de risco à saúde dos habitantes de todo o mundo, mas porque as restrições de movimento e o fecho de muitos negócios na China, já estão a começar a contar para o ajustar das perspectivas de crescimento económico da China, que poderá ser reduzido em 1% para os 5% em 2020, isto sem contar com um agravamento sério da situação no país asiático e sem assumir que a situação poderá ter contornos sérios noutras economias importantes.

Ao nível económico a notícia de que o PIB dos EUA cresceu 2,1% no último trimestre de 2019, em linha com o esperado, e 2,3% no ano também não fez maravilhas pela recuperação, ao passo que no campo empresarial os resultados que foram anunciados também não pautaram por um optimismo sólido, mas antes uma mistura de qualidade. No mercado, para já a maior variação apresenta-se no preço do crude, que desliza -2.4% para os $58.38 por barril, enquanto que Yen e Ouro, activos refúgio de referência amealham ganhos ligeiros, mas nada de extraordinário, em todo o caso poderá ser uma sessão volátil pelo que a cautela será uma boa palavra a empregar na gestão do risco.

O gráfico de hoje é do Brent, o time-frame é Diário

O preço do Brent está na linha inferior do canal a azul, pelo que poderá encontrar aqui algum suporte

Marco Silva

A informação fornecida não constitui pesquisa de investimento. O material não foi preparado de acordo com os requisitos legais destinados a promover a independência da pesquisa de investimento e, como tal, deve ser considerado uma comunicação de marketing.

Todas as informações foram preparadas pela ActivTrades PLC (“AT”). As informações não contêm um registro dos preços da AT, nem uma oferta ou solicitação de uma transação em qualquer instrumento financeiro. Nenhuma representação ou garantia é dada quanto à exatidão ou integridade desta informação.

Qualquer material fornecido não tem em conta o objetivo de investimento específico e a situação financeira de qualquer pessoa que possa recebê-lo. O desempenho passado não é um indicador confiável de desempenho futuro. AT fornece um serviço somente de execução.

Consequentemente, qualquer pessoa que atue na informação fornecida o faz por sua conta e risco.